Pico

Ribeiras

Duração

Meio dia (3 horas)

Distância total

500 m

Dificuldade

Fácil

ITINERÁRIO

RBA03PIC

Na ilha do Pico, de forma muito significativa, o património baleeiro testemunha ainda uma memória muito viva, que vai muito além dos testemunhos materiais.

No percurso na freguesia de Ribeiras do Pico descobrimos os velhos saberes tradicionais associados à cultura da baleação: começamos na Rampa de Varagem, foi um dos locais mais ativos e produtivos na baleação do Pico e teve em funcionamento até 1946, altura em que parte das infraestruturas foram destruídas por um ciclone.

Logo ali ao lado temos a Casa dos Botes da Companhia Americana e aqui fazemos uma viagem no tempo… no seu interior são conservados quatro botes baleeiros que hoje em dia saem ao mar para as regatas desportivas, que pertencem ao Clube Náutico de Santa Cruz das Ribeiras. Também este espaço é ponto de encontro de antigos baleeiros, como se esperassem por mais uma “arriada à baleia”. Propomos que se sente com eles e se deixe levar pelas suas histórias.

Terminamos na Oficina do Mestre João Silveira Tavares, mestre construtor de botes baleeiros nos Açores, o mais conhecido quer na região quer a nível internacional. Dedicou toda a sua vida à reparação, conservação e restauro de embarcações em várias ilhas do arquipélago. Em 1998, começou na construção de botes baleeiros açorianos, construindo o primeiro bote baleeiro após o término da baleação nos Açores. Com o Mestre João Silveira Tavares vamos conhecer todas as técnicas de construção e a paixão que tem pelos botes baleeiros. 

Formato

Guided

Idade

Todas as idades

Forma de locomoção recomendada

VERSÃO PDF

Print Friendly, PDF & Email

GALERIA DE FOTOS

X
Skip to content